Convite à Preguiça

2 06 2010

 

CONVITE À PREGUIÇA

Olho para o calendário  
-feriado-  
A data se solta da
folhinha numa folia
e salta em  festejo com o
-facultativo-     
A preguiça enfeitiça!    
Nada de despertar 
ouvindo o celular: 
“acorda preguicinha… acorda!”

Marli Savelli





Uma Xícara de Cappuccino

1 06 2010

 UMA XÍCARA DE CAPPUCCINO 

 

Palavras trituradas,

condensadas no cérebro.

Mistura os pensamentos,

letras e vocábulos.

Forma uma massa

homogênea.

A cabeça aquece:

os biscoitos ficam prontos.

É preciso tirar ainda quente

– do forno para a mesa –             

 

Marli Savelli





Flor da Solidão

24 05 2010

FLOR DA SOLIDÃO

A cor branca simboliza a paz.
O preto,  as trevas.
Por que no escuro, calmaria;
no claro, gritaria?

Marli Savelli

 

*** Paradoxos da Existência ***





Começos

10 05 2010

 

COMEÇOS

Hoje é Segunda!
A oportunidade no início.
Segunda vez, amanhã.
O início da oportunidade.

 Marli Savelli 

 

 

“A vida é uma dádiva de Deus, a cada dia nos proporcionando novas chances. 

 A oportunidade se faz daquilo que desejamos”

*** Excelente Semana ***





Teatro

2 05 2010

TEATRO

Farsa ou drama, 
 qual a trama?
A cortina fariséia
 esconde da platéia.

 

Marli Savelli





Meus Versos

23 04 2010

MEUS VERSOS 

Sei lá.
Meus versos.
Não ouço
os gemidos.
-Calados-

Vamos, Palavras:
Chorem
minha tristeza;
Sorriem 
minha alegria!

-Ensurdecedor-
O grito
que não sai.
Meus versos.
Sei lá.

Marli Savelli 





Coração Pirata

21 04 2010

CORAÇÃO PIRATA

Comprei no camelô um coração 
O ambulante logo alertou:
__ Desejo-te sorte,  
não aceitamos devolução!

Cansada, mas sem desilusão: 
__ O que há de errado?
O coração está parado!… 
Ah! O amor é mesmo complicado.

Marli Savelli





Desnudez

10 04 2010

DESNUDEZ

 No silenciar das horas nuas,
envolto ao desejo que inflama,
à decepção que fere, crua.
Ao amor que inspira,
à saudade que moldura.
Submersa na aflição,
no regozijo, na ternura
Despida de mim,
acaricio minha alma, faço pintura
do restou de outrora,
decifro as emoções que intua,
transformo-as em poesias,
e entrego por completo (tão tuas)
àqueles que me leem.

Marli Savelli





O Segredo

6 04 2010

O SEGREDO

Altas horas, o sono não vem.
Meu pensamento a vagar pelo
paraíso secreto do imaginário
como um fantasma solitário.
Encontro um mascarado
que seduz minha razão,
tira-me da solidão,
faz bater forte o coração.
Arranco sua  m   á  s  c a r a
sem medo,
e do que eu vejo,
mantenho o segredo.

Marli Savelli





Lírio Roxo

26 03 2010

LÍRIO ROXO

Amarga bebida da desilusão
inunda agora o meu coração.
Lágrimas descem no rosto,
desliza na face o amargo gosto.
Escorre na boca, tortura.
Lírio roxo, sombria noite escura.
Nas veias corre lentamente o fel,  
antes fora um cálice de mel.
Espalho palavras ao léu,
exalo aos ventos,
abrandando os sentimentos,
sonhos e pensamentos.
Não se aproxime, senão serás réu,
deste meu atormentado céu!

Marli Savelli





Gracejo

25 03 2010

GRACEJO

Fecho os olhos,
assim te vejo.
Admiro os céus,
ali o seu lampejo.
Em sonhos,
suspirar sem pejo.
Ouvir no coração,
as batidas em festejo.
Cantar meu afeto,
nas notas de solfejo.
Embalar versos,
ao som do arpejo.
Esta poesia,
cantiga de cortejo
.

Marli Savelli





Dormindo com a Solidão

23 03 2010

DORMINDO COM A SOLIDÃO

Abraço a solidão
enquanto a chuva cai
sobre a terra sedenta.
É bom ouvir o seu gotejar.
Todos se retiram, se escondem.
Até mesmo a lua e as estrelas
foram dormir ao som
de cada pingo d’água.
Exceto a solidão.
Essa não se afasta,
não dorme
Passa a noite
comigo,
vigiando meu sono.

Marli Savelli





Cardápio Intelectual

18 03 2010

CARDÁPIO INTELECTUAL

Uma seara, a cultura.
O alimento do conhecimento,
sustento para o crescimento.
O pão que nutre a mente,
sacia a fome, prazerosamente.
Fast-food virtual,
tão acessível literatura digital.
Evite os indigestos,
esvaecem os nobres gestos.
Idéia que não conhecia,
é o pão nosso de cada dia.
Colha o trigo, uma benção!
Deguste a refeição.
A qualidade nutritiva fará sua altura.

Marli Savelli





Você

6 03 2010

 

VOCÊ 

Em todos os lugares
vejo você.
Aqui, ali, lá, acolá.
No rosto de João,
nas palavras de Maria.
Na Maria João,
e nas formas de João Maria.
Não sei como e quando,
em toda a parte…
[dentro de mim]
são tantos e todos,
Você!

Marli Savelli