CONTEMPLO O LAGO MUDO – Fernando Pessoa

13 03 2009

 

Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso
em tudo
Ou se tudo me esquece.

 

O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

 

Trêmulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

Anúncios

Ações

Information

3 responses

20 05 2009
karol

muito legal!!!!

17 02 2010
Quell

muito bonitoo!!

17 02 2010
Palavras Rabiscadas

Versos tristes, mas belos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: