CONTEMPLO O LAGO MUDO – Fernando Pessoa

 

Contemplo o lago mudo
Que uma brisa estremece.
Não sei se penso
em tudo
Ou se tudo me esquece.

 

O lago nada me diz,
Não sinto a brisa mexê-lo
Não sei se sou feliz
Nem se desejo sê-lo.

 

Trêmulos vincos risonhos
Na água adormecida.
Por que fiz eu dos sonhos
A minha única vida?

Anúncios
Esse post foi publicado em Poemas e Poesias. Bookmark o link permanente.

3 respostas para CONTEMPLO O LAGO MUDO – Fernando Pessoa

  1. karol disse:

    muito legal!!!!

    Curtir

  2. Quell disse:

    muito bonitoo!!

    Curtir

  3. Palavras Rabiscadas disse:

    Versos tristes, mas belos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s