A QUEM ESCREVE

Você tem vocação para escrever? Então não consulte ninguém por ora. Leia, leia, leia. Escreva em solidão, dê curso ao fluxo interior. A correção virá depois. A gente começa a escrever para exorcizar os próprios fantasmas. Só depois descobre a literatura. Mas em uma etapa não há outra. Não se apresse. A pressa é inimiga da velocidade e a angústia é a matéria-prima do escritor. Inclusive a angústia sobre o próprio talento. Perdê-la é secar a fonte. Mantê-la, incomoda, mas impulsiona. Prossiga. E deixe a etapa crítica para depois.

Depois de o texto escrito dormir, acordá-lo. Faça-o, porém, lentamente. É deixá-lo espreguiçar-se e só então, pedindo-lhe licença, começar a correção. Várias vezes. Vários dias, se possível. Anos será melhor.

Escritor é excretor. Excreta o texto. Depois deve ser leitor implacável. O primeiro movimento vai do excretor para o papel. Depois deve provir papel para o leitor. Aqui, excretor e leitor são a mesma pessoa: o escritor. Esse é a síntese da briga dos dois. Nessa etapa, deve-se deixar o leitor, implacável, vencer o escritor. E ouvir as críticas de si mesmo como leitor para só depois voltar a ser escritor no momento de aprimorar o texto. Por isso ler os outros, ler, ler, ler é fundamental. Só quem sabe ler (os textos próprios e os alheios) saberá escrever. Isso se conseguir escrever sem o fazer como os escritores a quem admira.

Em suma: escrever é difícil, sacrificado, exige anos. Se depois de tudo isso (e das dores nas costas que a posição acarreta) alguém ainda gostar de escrever, então sim: após muitos anos será um escritor.

Artur da Távola

Jornal O GLOBO, 28/02/99

Anúncios
Esse post foi publicado em Dicas de Escrita e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para A QUEM ESCREVE

  1. Velho Marujo disse:

    E como é verdade…

    Escrevo desde os 15 anos, comecei com o RAP, era algo mais politizado. Depois o RAP gospel, Deus, eu e minhas pregações.

    Até que conheci o rap alterntivo(underground) e ai vi que o rap acima de tudo émo e poesia, assim conheci a poesia, e hoje estou aqui.

    Como o autor bem disse, é uma trilha longa, e sempre sinto essa angustia aqui.

    A cada texto que escrevo um fatasma a menos se vai… Depois de lê esse texto entendi o meu momento.

    Ainda por este temposcrevo para exorcizar…

    Curtir

  2. Palavras Rabiscadas disse:

    Marujo, embora não veja poesias minhas por aqui, digo a voce que eu também costumo rabiscar algumas palavras, exatamente no intuito de exorcizar fantasmas (não porque me considero poetisa ) talvez venha a postar alguma coisa, vamos ver… E funciona mesmo, os fantasmas se vão pra bem longe, sinto um alívio na alma. 😉 Abs. Marli.

    PS: Legal sua história de como passou a trilhar o caminho das poesias…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s