O Banquete

O BANQUETE

No banquete de prazeres um suave licor.
A boca de leve a tocar, sorver, beijar.
Iguarias a degustar, o vinho, seu sabor.
No deleite, as delícias do paladar.

Embriagados pelo cálice, a delirar.
Lábios aromatizados buscam teu fulgor.
No banquete de prazeres um suave licor.
A boca de leve a tocar, sorver, beijar.

Corpos esvaecidos em carícias de amor.
O aconchego dos teus braços a acalentar.
Teu corpo feito manto cobre-me de calor.
Inebriados, o repouso depois de amar.
No banquete de prazeres um suave licor.

Marli Savelli

Anúncios
Esse post foi publicado em Meus Rabiscos e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para O Banquete

  1. Pingback: O Banquete « Aquario Literario

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s