O Pulsar da Vida

O PULSAR DA VIDA

 O sol derrama seus raios luminosos,
o azul do céu reflete o prazer do novo dia.
Abro a janela, o manto da manhã
explode em lilases cores, flores e amores.
Um vento puro envolve a minha pele.
Âmago revigorado, esperanças restauradas.
Tempo de despertar, reproduzir, florir…
“_ Carpe, ouve? Carpe, carpe diem.”
Colha o dia, a oportunidade, o recomeço.
Os pássaros cantam, o cachorro late,
barulho de carros, um burburinho nas ruas…
Agitação em perfeita harmonia.
Movimento, pulsação, /tum,tum/ Vida!
Logo o crepúsculo vespertino vestirá os céus.

A noite trouxe a companhia da melancolia,
eclodindo o lampejo da pálida lua.
As estrelas, também irradiam encanto,
adornam o negro céu com gotas de prata.
No silêncio, escuto a sinfonia do vento,
com a melodia aconchegada nos braços,
bailando na serena noite de luar,
espalhando carícias do Criador.
No ápice, a cigarra com sua cantoria:
_ Quer atrair as fêmeas, ou é gratidão à vida?
Uma incógnita da criação!
Fecho a janela e tudo parece calar.
É sinal que o amanhecer vem chegando.
Depois de uma noite escura, um novo sol brilhará.

Marli Savelli

Anúncios
Esse post foi publicado em Meus Rabiscos e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para O Pulsar da Vida

  1. Pingback: O Pulsar da Vida « Aquario Literario

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s