A Ratoeira

A RATOEIRA

Tiquinho, o rato, sabia que, Quiko,  o gato,  era seu inimigo.

O gato ficava sempre à espreita para que numa oportunidade,  ‘nhac’,  já era o Tiquinho.

O ratinho muito esperto, sempre antes de sair do seu abrigo, em busca de alimento,  olhava ao redor para ver se o gato estava por perto. Caso estivesse ,  mudava o caminho ou nem mesmo saia de sua toca. Certo dia, checando o ambiente, viu que a área estava limpa,  nenhum perigo a vista, então, ligeirinho, foi levado pelo cheiro até o seu prato predileto  e ‘nhac’, Tiquinho foi abocanhado. 

Mas, se Quiko não estava por ali, quem poderia ser?

A refeição estava sendo oferecida pela senhora Ratoeira.

 

MORAL : O inimigo mais perigoso é aquele que lhe parece amigo.

Marli Savelli

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Meus Rabiscos e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para A Ratoeira

  1. Pingback: A Ratoeira « Aquario Literario

  2. Nirava Gulabo disse:

    Muito legal seu blog!

    Curtir

  3. Marli disse:

    Obrigada!
    Digo que estou até assustada (modo de expressar), porque acabei de entrar no Recanto das Letras e vi um comentário nesta mesma fábula, enviado ontem, e o texto já foi publicado há algum tempo. Coincidências!?…

    Grata pela visita e comentário.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s