Terra à Vista

TERRA À VISTA 

Tempestade, águas turbulentas.
Vento voraz… tormentas.
Na ânsia do desvario,
fui levada para o mar pelo rio.
A embarcação com as ondas tombou.
O ferimento para o fundo, sangrou.
As bagagens de bruços,
abriu o peito, absorveu-as em soluços.

Lá se vão… afundando.
Uma depois outra, naufragando. 

Nas profundezas flutuantes,   
se afogando nas mãos gigantes.

 Do naufrágio, eu venho à tona!
Trouxe do mar só uma
g
o
t
a
salgada.

Marli Savelli

Anúncios
Esse post foi publicado em Meus Rabiscos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s