Quadras

QUADRAS 

O passado veio me visitar
Invadiu o presente,
segurou minha mão e me levou
a fazer poesias a passeios.

Fomos até a Cruz e Souza,
no lugar onde morei quando nasci.
Casa de madeira azul…
avistava dali a estrela D’Alva.

O destino não tardou,
cruzamos até a Fagundes Varela.
Um flash back das brincadeiras de rua,
num campo em frente de casa…

De lá eu segui a viagem a pé
Não ia me esquecer da João Ribeiro,  
aquela que eu costumava dizer:  
__ Uma casa no meio da rua!…

 Ao passo que da Afonso Taunay,
um poema entrou em erupção
“Se essas ruas,  
se essas ruas fossem minhas…”

 E agora, qual o caminho de volta?
Só sei que ainda sonho,
faço castelos de areia…  
Mas meu tempo é sempre futuro!

Marli Savelli 

Anúncios
Esse post foi publicado em Meus Rabiscos e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s