ONDE A ALMA VIVA SEM MEDO – Robindronath Tagore

                 e a cabeça ande ergueita,

                  onde o saber seja livre,

                  onde o mundo não fique esnaquizado

                  pelos estreitos muros das vivendas,

                  onde as palavras surjam do fundo da verdade,

                  onde a luita sem pausa

                  tenda os braços cara à perfeição,

                  onde a clara fontenla da razão

                  não se desnorte

                  na triste gándara da rotina,

                  onde a mente goce do teu pulo

                  cara às acções e mais os pensamentos

                  liberadores:

                  permite, ó meu Pai, que a Pátria minha

                  desperte nesse paraíso de liberdade! 

Poema 35 de Oferenda lírica (Guitanioli), de Robindronath Tagore, traduzido para galego-português por José-Mª Monterroso Devesa em fevereiro de 1970, incluido como primeiro no folheto clandestino Berro, publicado em Montevidéu, baixo o seudónimo de Andrés Terra, em 1976, pelo impressor galego José Pampín Golán, cuja ortografia actualiza-se agora. 

___________________________________________________________

Recebido por e-mail de Prof. José PAZ Rodrigues, em 02/02/2011

___________________________________________________________

Anúncios
Esse post foi publicado em Poemas e Poesias e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s