Quantos Ais

menina perdida

QUANTOS AIS

Ai, pastores e pastoras!
Não matai as minhas ovelhas
Nem, tampouco,
lançai-as para fora do rebanho,
Mas, antes, juntai-as todas
e guardai-as!
Criai estratégias de defesa
Vigai e orai!
” O INIMIGO ESTÁ RUGINDO
COMO UM LEÃO…”

Apascentai as minhas ovelhas!

Ovelhas sem pastor, Ai!
Quem não voltou, se perdeu.
Não as abandonais, vai
E se, por ventura, de outro pastoreio
encontrar perdida
Não as deixais, ainda assim levai– as!
Dai-lhes cobertor e alimento
Curai e abençoai!
” VINDE COMIGO,
POIS, EXISTE UM INIMIGO…”

Marli Savelli

“Cobras venenosas, ninho de víboras! Como escapareis da condenação do inferno? Por isso, eis que Eu vos envio profetas, sábios e mestres. Vocês vão matar alguns e crucificareis outros; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade.” Mateus 23:33-34
Anúncios
Esse post foi publicado em Poema e Poesia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s