De Repente Quarenta

ceusDE REPENTE QUARENTA

Parte II

A coisa mais divina que descobri nestes anos foi escrever. Escrever é viver! Acredito ter encontrado a minha conexão com os céus, pois, através da escrita – eu oro, eu agradeço, eu peço, eu converso, eu respiro […] – e, não me sinto só! Será que eu poderia até mesmo dizer que a minha vida se resume num quarto? Vivi só um quarto? Eu não me arrependo de nada do que fiz e de nada que deixei de fazer. Pois, se o que eu fiz, ou, o que eu não fiz, foi direito ou errado, Deus sabe, e não carece de explicações, já que Ele escreve certo por linhas tortas. E, eu confio que tudo tem sido obra de suas mãos, nos tortuosos caminhos trilhados ou nos retos, para me transformar naquilo que Ele propôs a história de minha vida.

Marli Savelli

Anúncios
Esse post foi publicado em Contos, Prosas e Outros Tantos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s