Desintegrado

tumblr_lm

DESINTEGRADO

Isso só prova no concreto
O quanto eu me doei,
ainda que doeu.
O quanto eu abri mão
e o punho.
O quanto eu cedi
e tive sede.

Agora eu já me desintegrei,
de carne
até os ossos
De alma e espírito
E a árvore seca
refloresce
porque tenho raízes.

Marli Savelli

Anúncios
Esse post foi publicado em Poema e Poesia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s