Fechado para Balanço

 pausa

 

Queridos amigos e leitores,

Farei uma pausa nas publicações, estou precisando de férias, não é de hoje que venho ensaiando para isso, a hora chegou, mas não deixarei de responder os comentários,  retribuirei as visitas que eu tiver neste período ausente. Espero que aproveitem, visitem e comentem os posts já publicados no blog, estou fechando para balanço, mas deixo um estoque muito bom, tem muita coisa boa para ser lida e apreciada.

 

Biblioteca Virtual – Leitura Digital – Cinema na Educação – Contos e Lendas – Dicas de Escrita – Exercícios p’ Cérebro – Fábulas e Reflexões – Humor – Língua Portuguesa – Literarius – Meus Rabiscos – Musicais – Pensamentos – Poemas e Poesias – Textos e Trechos – Uncategorized – Videos Educacionais

fechado

29 responses

26 08 2009
Acácio Neto

Oi.
Espero que aproveite suas “férias”.

Gosto muito dos seus psts.

Abraços
http://www.anetux.com.br

26 08 2009
Palavras Rabiscadas

“Plena Pausa”

“Lugar onde se faz
o que já foi feito,
branco da página,
soma de todos os textos,
foi-se o tempo
quando, escrevendo,
era preciso
uma folha isenta.

Nenhuma página
jamais foi limpa.
Mesmo a mais Saara,
ártica, significa.
Nunca houve isso,
uma página em branco.
No fundo, todas gritam,
pálidas de tanto”

(Paulo Leminski)

Obrigada Acácio. Abraços.

Marli.

26 08 2009
tejo

“COTA ZERO

STOP.
A vida parou
ou foi o automóvel?”

(Carlos Drummond de Andrade)

Boas férias, Marli! Não demore, logo agora que conheci seu ótimo blog. Abraços do amigo 😉

26 08 2009
Palavras Rabiscadas

Carlos Drummond de Andrade, em boa hora Tejo!

O “STOP” – é o que eu estou fazendo no momento diante do leitor – uma pausa, um PARE! Acostumamos a viver num corre-corre que não vemos o dia e as horas passarem, e Drummond nos alerta com seu “Cota Zero”. A análise que eu faço, “em particular”, desse poeminha é esta:

“Hoje sua “cota é zero”, pode parar, respire, relaxe, não tem que produzir nada, sua “cota é zero” , apenas curta a natureza, a vida, separe um momento para meditar, sua “cota é zero”. Respire! Hoje, sua “cota é zero”. Pare! A vida vai parar se vc der uma pausa? Não! A vida continua, e sem estresse… Você, eu, nós somos apenas mais um automóvel congestionando o trânsito da vida com a nossa pressa…”

Uma pausa, aqui (STOP!!), um sinal verde, ali (ADIANTE!!), e um grito de largada, lá (JÁ!!!)…

Obrigada pelo poema, já tinha lido outras vezes, mas só agora parei para refletir, e então compartilhei do meu pensar.

Abraços. Marli.

26 08 2009
tejo

Excelente reflexão.

E acrescento algo que me veio agora: a vida é feita de “stops” e “avantes”, sinais vermelho e verde que se alternam. Paramos para prosseguir, nenhuma pausa é eterna.

27 08 2009
Palavras Rabiscadas

Exatamente Tejo! É isso mesmo. “O STOP” de hoje poderá ser “um AVANTE” de amanhã. Das diversas situações que nos rodeiam, nem sempre todas estão indo para uma mesma direção, então cada uma tem seu tempo, sua hora. Enquanto estou dando um “stop” aqui, um “avante” ou um “já” estou realizando ali, simultaneamente…

Gostei do nosso café com literatura!!

Abraços. Marli.

29 08 2009
Priscii

Oi Marlii, puxa é uma pena, mas como você mesma disse, tem muita coisa pra ser lida aqui. Boas Férias e volte logo!
Beijos!

30 08 2009
Palavras Rabiscadas

Olá Priscii.

“As palavras não envelhecem , elas se renovam a cada manhã!”

Serviram no passado, servem no presente e servirão no futuro. Além de atemporais, nos proporcionam sempre a possibilidade de uma nova interpretação, um novo olhar, uma novidade de compreensão. Eu digo a você por experiência própria. Exemplo disso foi o “COTA ZERO”, comentário acima, já tinha feito outras interpretações dele, mas quando li de novo o poeminha discerni conforme relatei. Nunca dê por enterrado um texto.

Abraços minha querida. Bom receber você!!

Marli.

2 09 2009
Velho Marujo

“Nunca dê por enterrado um texto.”

Que maravilhosa essa frase….

2 09 2009
Palavras Rabiscadas

Velho Marujo,

voce, como poeta, deve entender muito bem esta frase: ‘NUNCA DÊ POR ENTERRADO UM TEXTO’. Como leitora, enfatizei no comentário acima, a questão da interpretação/compreensão do texto.

Mas aqui, aproveitando seu comentário, visto que voce também produz seus textos, vou destacar “o outro lado da moeda” – o fato de que quem escreve ‘TORNA-SE REFÉM DO TEXTO QUE COMPÕE’. Cada vez que fazemos uma revisão dele, encontramos algo para acrescentar, eliminar, corrigir, modificar. Nunca está tão bom que possamos dar por encerrado/enterrado.

‘SÓ ENCONTRAREMOS A LIBERTAÇÃO NO DIA QUE O PUBLICARMOS, ou se o esquecermos na prateleira (virtual), deixa-lo empoeirar, e nunca mais voltarmos a lê-lo.’

Abraços. Marli.

3 09 2009
Velho Marujo

Entendi.

Aprendo muito com você. O seu amor pelos livros, pela leitura…

E muito supera o meu, tenha em vista essa enorme biblioteca virtual que criaste.

E sabe quantos textos (meus), estão empoeirados… Quantos poemas eu deixei de lado, nunca mais li, nunca mais apreciei, o tentei modificar, melhorar…

3 09 2009
Velho Marujo

Obrigado por me ensinar a amar mais as coisas que escrevo…

Pois, querendo ou não, cada texto que nasce, é como um filho que nasce, e não podemos ser pais desnaturados…

Cuidemos então daquilo que Deus nos dá. De nossos filhos!

Abraços amiga!

3 09 2009
Palavras Rabiscadas

Também os considero ‘filhos’ (rs).

O blog é um parceiro literário que leva-nos a gerar alguns filhos e adotar outros (quando estes não são de nossa criação e trazemos para dentro de nossa casa virtual).

Realmente não devemos deixar nossos filhos órfãos. Tenho que zelar do meu parceiro/marido literário (blog) para não acabar sozinha com um monte de filhos para cuidar (textos, poesias…) Imagina quando chegar os netinhos?? Meu Deus! (rs)

Uma brincadeira para descontrair…

Obrigada! Compartilhamos aprendizados.

“NINGUÉM É TÃO GRANDE QUE NÃO POSSA APRENDER,
E NEM TÃO PEQUENO QUE NÃO POSSA ENSINAR”

19 09 2009
Priscii

Oi Marlii, como vão indoas coisas?
“NINGUÉM É TÃO GRANDE QUE NÃO POSSA APRENDER,
E NEM TÃO PEQUENO QUE NÃO POSSA ENSINAR”
Essa frase é perfeita.
Beijoos

20 09 2009
Palavras Rabiscadas

Oi Priscii… as coisas estão indo bem, obrigada.
Grata por passar por aqui.

Beijos… 🙂

21 09 2009
Paulo

Sou um bebê, e os meus olhos são inquietos observo tudo, as vezes não entendo nada, mas fico com o olhar extasiado pelo que vejo, não reparem na bagunça que faço. Não somos todos bebês? Eu preciso de compreencão, amor e carinho, quando brincam comigo ou tentam me ensinar, retribuo com um sorriso é a forma dizer . OBRIGADO . Amigos desconhecidos…boas férias.

21 09 2009
Palavras Rabiscadas

Faça a bagunça que quiser… rsrs todo mundo tem seu lado ‘bebe’, e que criança não gosta de uma boa bagunça? Mas eu não vou arrumar nada, heim? Já vou avisando… rsrs 😉

22 09 2009
Priscii

Marlii! Levei um susto porque tentei acessar seu blog e apareceu que o blog tinha sido excluido, pensei, não acredito, ainda bem que foi um engano! Como estás? E essas férias vão até quando? Beijoos

23 09 2009
Palavras Rabiscadas

Bom dia Priscii.
“FÉRIAS” POR TEMPO INDETERMINADO – eu ainda não sei quando voltarei, mas não pretendo excluir meu blog não, afinal, apliquei muita dedicação neste espaço, este tem um valor sentimental pra mim… e cultivo muito carinho por voces, amigos que fiz aqui. Beijoos

23 09 2009
Acácio Neto

Esses dias estava um pouco mal, e foi muito bom poder entrar aqui e ver as coias que você já escreveu e postou.

Grande abraço.
http://www.anetux.com.br

23 09 2009
Palavras Rabiscadas

Muitas vezes, em determinados momentos da vida, passamos por fases difíceis mesmo, Acácio, mas “bola pra frente” , não é? …. Tenha um ótimo retorno!!

Abraços.
Marli.

23 09 2009
tejo

Marli…Quase um mês…Tá na hora de voltar não? 😉

24 09 2009
Palavras Rabiscadas

Como um bom advogado, já está me alertando que meu tempo de férias está vencendo, né? Mas ninguém ia perceber Tejo…
Uhm!! dá pra estender mais um pouquinho? rsrs

Estarei sempre passando por aqui!!

Abraços…

26 09 2009
tejo

É verdade…Vou cortar o salário, hein, rsrs..Beijos!

26 09 2009
Palavras Rabiscadas

Adiantar minha ‘Licença-Prêmio’ não dá, né?
Ok, vou me contentar com o ‘Afastamento sem Remuneração’. rs
Bom fim de semana.

8 10 2009
Velho Marujo

Marli:

Olha, isso sim é o que eu chamo de “fechar para balanço”. rs

Bjos!

9 10 2009
Palavras Rabiscadas

É que eu perdi a chave! Sei que ‘não’ joguei fora, mas não estou encontrando no meio de toda essa bagunça, assim que eu achar, volto a abrir… rs Bj

6 05 2010
Útero do Coração « PALAVRAS RABISCADAS

[…] Fechado para Balanço, quando diz: “(…) cada texto que nasce, é como um filho que nasce, e não podemos ser pais desnaturados…” […]

16 02 2014
marcia cristina lemosdiniz

gostei do blog e gostaria de seguir. Gosto de poesias, de um bom livro e de parar para pensar refletir e depois caminhar….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: