Os 100 Melhores Contos Brasileiros do Século

  OS CEM MELHORES CONTOS BRASILEIROS DO SÉCULO 

 

  1. Pai contra mãe (Machado de Assis)
  2. O bebê de tarlatana rosa (João do Rio)
  3. A nova Califórnia (Lima Barreto)
  4. Dentro da noite (João do Rio)
  5. A caolha (Júlia Lopes de Almeida)
  6. O homem que sabia javanês (Lima Barreto)
  7. Pílades e Orestes (Machado de Assis)
  8. Contrabandista (João Simões Lopes Neto)
  9. Negrinha (Monteiro Lobato)
  10. Galinha cega (João Alphonsus)
  11. Gaetaninho ( Alcântara Machado)
  12. Baleia (Graciliano Ramos)
  13. Uma senhora (Marques Rebelo)
  14. Viagem aos seios de Duília (Aníbal Machado)
  15. O peru de Natal (Mário de Andrade)
  16. Nhola dos Anjos e a cheia do Corumbá (Bernardo Elis)
  17. Presépio (Carlos Drummond de Andrade)
  18. O vitral (Osman Lins)
  19. Um cinturão (Graciliano Ramos)
  20. O pirotécnico Zacarias (Murilo Rubião)
  21. Gringuinho (Samuel Rawet)
  22. O afogado (Rubem Braga)
  23. Tangerine-Girl (Rachel de Queiroz)
  24. Nossa amiga (Carlos Drummond de Andrade)
  25. Um braço de mulher (Rubem Braga)
  26. As mãos de meu filho (Erico Verissimo)
  27. A moralista (Dinah Silveira de Queiroz)
  28. Entre irmãos (José J. Veiga)
  29. A partida (Osman Lins)
  30. A força humana (Rubem Fonseca)
  31. Amor (Clarice Lispector)
  32. Gato gato gato (Otto Lara Resende)
  33. As cores (Orígenes Lessa)
  34. A máquina extraviada (José J. Veiga)
  35. O moço do saxofone (Lygia Fagundes Telles)
  36. Feliz aniversário (Clarice Lispector)
  37. O homem nu (Fernando Sabino)
  38. O vampiro de Curitiba (Dalton Trevisan)
  39. A mulher do vizinho (Fernando Sabino)
  40. Uma galinha (Clarice Lispector)
  41. Menina (Ivan Angelo)
  42. A caçada (Lygia Fagundes Telles)
  43. O burguês e o crime (Carlos Heitor Cony)
  44. Uma vela para Dario (Dalton Trevisan)
  45. Passeio noturno – Parte i e II (Rubem Fonseca)
  46. A morte de D.J. em Paris (Roberto Drummond)
  47. Aí pelas três da tarde (Raduan Nassar)
  48. Felicidade clandestina (Clarice Lispector)
  49. O elo partido (Otto Lara Resende)
  50. A estrutura da bolha de sabão (Lygia Fagundes Telles)
  51. O peixe de ouro (Haroldo Maranhão)
  52. Gestalt (Hilda Hilst)
  53. Feliz ano novo (Rubem Fonseca)
  54. Correspondência completa (Ana Cristina Cesar)
  55. Fazendo a barba (Luiz Vilela)
  56. Sem enfeite nenhum (Adélia Prado)
  57. A balada do falso Messias (Moacyr Scliar)
  58. La Suzanita (Eric Nepomuceno)
  59. Porque Lulu Bergantim não atravessou o Rubicon (José Cândido de Carvalho) –
  60. A maior ponte do mundo (Domingos Pellegrini)
  61. Crítica da razão pura (Wander Piroli)
  62. A porca (Tânia Jamardo Faillace)
  63. O arquivo (Victor Giudice)
  64. Guardador (João Antônio)
  65. O vampiro da Alameda Casabranca (Márcia Denser)
  66. Um discurso sobre o método (Sérgio Santanna)
  67. Alguma coisa urgentemente (João Gilberto Noll)
  68. Idolatria (Sérgio Faraco)
  69. Hell’s Angels (Márcia Denser)
  70. Bar(Ivan Angelo)
  71. Aqueles dois (Caio Fernando Abreu)
  72. Intimidade (Edla Van Steen)
  73. I love my husband (Nélida Pifion)
  74. Toda Lana Turner tem seu Johnny Stompanato (Sonia Coutinho)
  75. King Kong x Mona Lisa (Olga Savary)
  76. Flor de cerrado (Maria Amélia Mello)
  77. Obscenidades para uma dona-de-casa (Ignácio de Loyola Brandão)
  78. O santo que não acreditava em Deus (João Ubaldo Ribeiro)
  79. O japonês dos olhos redondos (Zulmira Ribeiro Tavares)
  80. Vadico (Edilberto Coutinho)
  81. Linda, uma história horrível (Caio Fernando Abreu)
  82. Os mínimos carapinas do nada (Autran Dourado)
  83. Conto (nãoconto) (Sérgio Santanna)
  84. A Confraria dos Espadas (Rubem Fonseca)
  85. Estranhos (Sérgio Santanna)
  86. Nos olhos do intruso (Rubens Figueiredo)
  87. O anti-Natal de 1951 (Carlos Sussekind)
  88. Olho (Miriam Campello)
  89. Zap (Moacyr Scliar)
  90. Days of wine and roses (Silviano Santiago)
  91. A nova dimensão do escritor Jeffrey Curtam (Marina Colasanti)
  92. Jardins suspensos (Antonio Carlos Viana)
  93. O misterioso homem-macaco (Valêncio Xavier)
  94. Dois corpos que caem (João Silvério Trevisan)
  95. Conto de verão n2 2: Bandeira Branca (Luis Fernando Verissimo)
  96. Por um pé de feijão (Antônio Torres)
  97. Viver outra vez (Márcio Barbosa)
  98. Estão apenas ensaiando (Bernardo Carvalho)
  99. O importado vermelho de Noé (André Santanna)
  100. 15 Cenas de descobrimento de Brasis (Fernando Bonassi)

 

Moriconi, Ítalo. Os cem melhores contos brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000.

Faça aqui o download:  Cem_melhores_contos_brasileiros_do_século_-_Italo_Moriconi

Anúncios

45 respostas para Os 100 Melhores Contos Brasileiros do Século

  1. Pingback: PORQUE LULU BERGANTIM NÃO ATRAVESSOU O RUBICON – José Cândido de Carvalho « PALAVRAS RABISCADAS

  2. Pingback: ESTÃO APENAS ENSAIANDO – Bernardo Carvalho « PALAVRAS RABISCADAS

  3. Cris disse:

    Oi, Marlí,

    Divulguei a lista dos contos, fazendo uma chamada para o teu blog no meu ultimo texto, ok??

    Beijão, querida.

    Curtir

  4. valter ferraz disse:

    Marli,
    veja como são as coisas como essas listas de mais e melhores. O Conto “Baleia” de Graciliano Ramos figura como 12 na lista. Para mim, estaria no primeiro lugar sem nenhuma dúvida. Outra coisa: Ricardo Ramos (não por coincidência, filho de Graciliano e um dos maiores contistas brasileiros de todos os tempos, nem figura na presente lista. Quem sabe numa que comportasse os quinhentos melhores contos?).
    Pois é, listas são assim. Sempre refletem a opinião de quem as monta. Por isso eu não tenho listas. Coloco todos numa mesma posição, em pé na estante. Daí vou lendo de acordo com o estado de espírito.
    Bom, para uma primeira visita, falei demais. Sempre inconveniente.
    Beijo, menina

    Curtir

  5. Pingback: ZAP – Moacyr Scliar « PALAVRAS RABISCADAS

  6. Pingback: BALEIA – Graciliano Ramos « PALAVRAS RABISCADAS

  7. Pingback: KING KONG X MONA LISA – Olga Savary « PALAVRAS RABISCADAS

  8. Vania Cerqueira disse:

    Fantástico! Pena que os escritores brasileiros não são tão reconhecidos…

    Curtir

  9. Pingback: DOIS CORPOS QUE CAEM – João Silvério Trevisan « PALAVRAS RABISCADAS

  10. Laura Maria disse:

    Eles escolheram bons contos da Lygia mas, sinceramente, creio que ficou faltando um conto da autora que considero genial: “Venha ver o pÔr-do-sol”.Sem contar que “Apenas um saxofone” é muito mais forte e comovente do que “O moço do saxofone”.De todos os contos selecionados, gostei em especial de “O bebê de tarlatana rosa”, do João do Rio e de “Dois estranhos”, do Sérgio Sant´anna.

    Curtir

  11. franciele disse:

    por que nao posso acessar os outros poemas

    Curtir

  12. Palavras Rabiscadas disse:

    Não tenho todos eles publicados no blog.

    Curtir

  13. Kléber disse:

    Pelo amor de Deus: Guimarães Rosa não tem nenhum ????????????w

    É brincadeira!

    Curtir

  14. Pingback: CONTO (NÃO CONTO) – Sérgio Sant’Anna « PALAVRAS RABISCADAS

  15. Nabucodonosor disse:

    No titulo do livro (cem) esta escrito por extenso porque vc pois em numeral, foi opção??

    Curtir

  16. Nabucodonosor disse:

    Há, só mais uma coisa, apenas como informação caso alguem queira saber. Como primeira tiragem foram impressos 500 mil exemplares… boa tiragem não!?

    Curtir

  17. Nabucodonosor disse:

    Ops… uma correção. Não foi como primeira edção essa tiragem de 500mil, mas sim essa nova edção de março de 2010

    Curtir

  18. Palavras Rabiscadas disse:

    Nabucodonosor… um nome bíblico…

    Obrigada pelas informações… acabei de disponibilizar a opção de ‘notas para posts e páginas’. Dê sua nota, quem sabe podemos melhorar…

    Até então não conhecia esse recurso do wordpress… são tantas coisas que não damos conta de se interar de tudo… vamos conhecendo aos poucos…

    Abraços… volte, de sua opinião.

    Curtir

  19. Natália Herrera disse:

    Por favor, vocês citaram um conto do sérgio sant’ anna – um discurso sobre o método, e eu gostaria de saber se vocês sabem onde posso localizar a história na íntegra…pois percebi que em vários sites há finais diferentes para esta história. Mas tem um original não é?

    Por favor, me respondam pelo meu e-mail?!

    Obrigadaaaaaaa!

    Curtir

  20. josé pereira disse:

    olá, que beleza de contos, ainda mais para ser lido por jóvens de 14 anos acima, contos…bem, o personagem da pagina comeu a própria irmã, na pagina 337 ensina a assaltar, com detalhes,…mas tudo isso é cultura, TEMPOS MODERNOS.

    Curtir

  21. Pingback: Antologia de Contos Brasileiros « PALAVRAS RABISCADAS

  22. Praibeangenny disse:

    como vai a galera?!gostei intensamente o vosso espaco!
    Deem uma olhada tambemno meu website sobre jogos de cartas gratis!
    abraço

    Curtir

  23. cronicasdumasviagens disse:

    Bôua, estou esperando que vc disponibilize os outros textos!
    Valeu pelo trabalho.

    Curtir

  24. Marli disse:

    Obrigada. Aos poucos vou postando-os aqui, sim.

    Caso queira ler algum que eu ainda não tenha disponibilizado no blog, pode baixá-los, todos os 100, nesta página:

    https://mscamp.wordpress.com/2010/08/10/antologia-de-contos-brasileiros/

    Grata pela visita.
    Grande abraço,
    Marli.

    Curtir

  25. Pingback: VIVER OUTRA VEZ – Márcio Barbosa « PALAVRAS RABISCADAS

  26. Pingback: GALINHA CEGA – João Alphonsus « PALAVRAS RABISCADAS

  27. lucimar camargo nicodem disse:

    quero comprar este livro

    Curtir

  28. lucimar camargo nicodem disse:

    o que faço para ter este livro??????????

    Curtir

  29. lucimar camargo nicodem disse:

    quero comprar este livro! me rasponda pelo meu email.

    Curtir

  30. Pingback: Os números de 2010 « PALAVRAS RABISCADAS

  31. Felipe disse:

    Baixei o livro, mas não entendi o porquê da mensagem “Este livro destina-se exclusivamente ao uso de deficientes visuais(…)”. Isso me deixou curioso. O.o

    Curtir

  32. sapiens disse:

    eu não consigo acreditar que o governo pago distribuiu e recolheu os livros…

    Curtir

  33. Felipe Castro disse:

    Também fiquei curioso..

    Curtir

  34. mdandara disse:

    Marli,
    Obrigada, precisava desse livro para o vestibular e fiz o download no seu blog.

    Curtir

  35. Geraldo Sales disse:

    Preciso adquirir esse livro. Boa parte dos contos eu conhecia. Lamentei a ausência de Orígenes Lessa e do cearense Moreira Campos, excelente contista, “Os doze parafusos”, “Dizem que os cães veem coisas” dentre outros. Gostei bastante do blog. Abraço.

    Curtir

  36. V Wagner da Silva disse:

    Esqueceram de Guimarães Rosa e o conto, ( O burrinho pedrês ) do livro Sagarana, o mais bem elaborado conto, pelo menos na minha opinião, e, provavelmente na de quem o ler.

    Curtir

  37. Pingback: Viver Outra Vez | vinteculturaesociedade

  38. Ixi, tem gente pensando que a lista é um ranking. Não é nada disso. Já quanto ao “valor” da lista, bem, todo mundo tem as suas preferencias, mas é inegável que algumas pessoas, um editor, ou professor de literatura, por exemplo, tem mais autoridade do que um mero leitor ao elaborar uma lista dessas. Eu poderia elaborar a minha própria, mas quem se interessaria?

    Curtir

  39. goretti disse:

    Os textos estão em ordem cronológica divididos por décadas.

    Curtir

  40. Helena disse:

    A ordem cronológica é explicada no prefácio do livro não é um ranking dos 100 melhores, assim como a ausência de contos do Guimarães Rosa, NÃO FOI ESQUECIMENTO,APENAS QUESTAO DE DIREITOS AUTORAIS!!! (desculpa o caps, foi mais forte do que eu)

    Curtir

  41. lagartao disse:

    Como eu baixo esse livro, ja procurei o link no site todo!!!

    Curtir

  42. tiago alves disse:

    É uma ótima seleção, a falta mais sentida é sem sombra de dúvida o Guimarães Rosa, mas isso se deu devido a uma questão de direitos autorais, as filhas dele são duas retardadas mesmo sendo filha de quem eram, outro autor que eu senti falta foi do meu conterrâneo o Moreira Campos, que poderia ter pelo menos um conto, a meu ver uma coletânea como essa deveria ter um único conto de cada autor o Rubem Fonseca tem pelo menos 3, tudo bem que são contos excelentes, mas poderia ter dado mais espaço a outros autores, mas em todo caso é uma bela lista e ela foi montada ao gosto do organizador, com suas preferências e idiossincrasias.

    Curtir

  43. O Poço, Mario de Andrade…estranho não estar nessa lista!

    Curtir

  44. marcos josé nahon disse:

    Há muitos anos atrás li um conto belissimo, não lembro o titulo nem o autor. Gostaria muito de relê-lo. Falava de um homem gravemente enfermo que tinha vivido a mocidade numa fazenda. Em seu leito de morte lembrava do filho que nenhum apego tinha ao mesmo. Lembrava também que caminhava pela fazenda até chegar a uma porteira que era proibido de transpor. Nesse dia, estando nas últimas caminhou em pensamento até a porteira e ali chegando, transpôs a mesma.
    Se alguem conhece esse conto por favor me informe o titulo e autor.
    Ficarei muito agradecido

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s