Arquivo da tag: Manuel Bandeira

O ANEL DE VIDRO – Manuel Bandeira

Aquele pequenino anel que tu me deste, – Ai de mim – era vidro e logo se quebrou Assim também o eterno amor que prometeste, – Eterno! era bem pouco e cedo se acabou. Frágil penhor que foi do amor … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poemas e Poesias | Marcado com | Deixe um comentário

NAMORADOS – Manuel Bandeira

O rapaz chegou-se para junto da moça e disse: – Antônia, ainda não me acostumei com o seu corpo, com a sua cara. A moça olhou de lado e esperou. – Você não sabe quando a gente é criança e … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poemas e Poesias | Marcado com | Deixe um comentário

O EXEMPLO DAS ROSAS – Manuel Bandeira

Uma mulher queixava-se do silêncio do amante: – Já não gostas de mim, pois não encontras palavras para me louvar! Então ele, apontando-lhe a rosa que lhe morria no seio: – Não será insensato pedir a esta rosa que fale? … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poemas e Poesias | Marcado com | Deixe um comentário