Arquivo da tag: Olavo Bilac

LÍNGUA PORTUGUESA – Olavo Bilac

Última flor do Lácio, inculta e bela, És, a um tempo, esplendor e sepultura: Ouro nativo, que na ganga impura A bruta mina entre os cascalhos vela… Amote assim, desconhecida e obscura, Tuba de alto clangor, lira singela, Que tens … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poemas e Poesias | Marcado com | Deixe um comentário

V – Biblioteca Domínio Público

Vai alta no céu a lua da Primavera -Alberto Caeiro Vai-s’o meu amig’alhur sem mim morar -Dom Dinis Valério -Machado de Assis Valer-vos-ia, amigo, se hoj’ -Dom Dinis Várias Histórias -Machado de Assis Vedes, amigos, que de perdas hei -Afonso … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

T – Biblioteca Domínio Público

Tam muito mal mi fazedes, senhor -Dom Dinis Tant’é Melión pecador -Dom Dinis Tarde -Olavo Bilac Tarde -Olavo Bilac Tentação -Adolfo Caminha Tentação -Adolfo Caminha Teoria do Medalhão -Machado de Assis Terpsícore -Machado de Assis Teus anos -Auta de Souza … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

S – Biblioteca Domínio Público

Sabina -Artur Azevedo Sales -Machado de Assis Sancta Virgo Virginum: Prece -Auta de Souza Sancta Virgo Virginum: Prece -Auta de Souza Sangue de africano -Antônio Frederico de Castro Alves São Cristóvão -José Maria Eça de Queirós Sarças de Fogo -Olavo … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

P – Biblioteca Domínio Público

Paai Rengel e outros dous romeus -Afonso Eanes de Coton Paga ou Morre! -Artur Azevedo Página azul -Auta de Souza Página triste -Auta de Souza Páginas Críticas e Comemorativas -Machado de Assis Páginas Recolhidas -Machado de Assis Páginas Recolhidas -Machado … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

O – Biblioteca Domínio Público

O 15 e o 17 -Artur Azevedo O Abolicionismo -Joaquim Nabuco O adeus de Teresa -Antônio Frederico de Castro Alves O Alcaide de Santarém -Alexandre Herculano O Alforge da Boa Razão -Bruno Seabra O Alienista -Machado de Assis O Alienista … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

I – Biblioteca Dominio Publico

Iaiá Garcia -Machado de Assis Iaiá Garcia -Machado de Assis Idéias do Canário -Machado de Assis Idéias do Canário -Machado de Assis Identidade -Machado de Assis Identidades, poderes e saberes em um programa popular da televisão brasileira: uma abordagem discursiva … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

C – Biblioteca Domínio Público

Cabelos molhados. (Coleção literatura para todos; v. 10) -Luís Pimentel Cachoeira em crônicas: cotidiano -Jeferson Francisco Selbach Café com Cuca -Ismar Imhof Caiu o Ministério -França Júnior Camafeus Romanos -Eugénio de Castro Caminho do Sertão -Auta de Souza Camões -Joaquim … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

A – Biblioteca Dominio Publico

A “Não-me-toques”! -Artur Azevedo A Abóboda -Alexandre Herculano A água chia no púcaro que elevo à boca -Alberto Caeiro A Alegria da Revolução -Ken Knab À Alma de Minha Mãe -Auta de Souza A Alma do Lázaro -José de Alencar … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Biblioteca Virtual | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Ontem – Olavo Bilac

Ontem – néscio que fui! – maliciosa Disse uma estrela, a rir, na imensa altura: “Amigo! uma de nós, a mais formosa “De todas nós, a mais formosa e pura, “Faz anos amanhã… Vamos! procura “A rima de ouro mais … Continuar lendo

Avalie isto:

Publicado em Poemas e Poesias | Marcado com | Deixe um comentário